Análise: Palmeiras não se assusta, mostra reação e começa a ter cara fora de casa - Nação Palmeirense - Blog da Torcida Palmeirense Análise: Palmeiras não se assusta, mostra reação e começa a ter cara fora de casa - Nação Palmeirense - Blog da Torcida Palmeirense

PUBLICIDADE

Análise: Palmeiras não se assusta, mostra reação e começa a ter cara fora de casa

Compartilhe nas redes sociais!

Gostou? Deixe seu curtir

Cuca repete desenho tático como visitante e vê adversário tomar controle das ações com gol precoce, mas time suporta pressão, volta ao jogo e quase deixa o Rio de Janeiro com três pontos



O gol do Flamengo aos sete minutos enganou quem imaginou que o Palmeiras sairia derrotado da Ilha do Urubu, na última quarta-feira. O placar final (um 2 a 2 com direito a defesa de pênalti de Jailson, novo titular da meta) foi resultado de uma reação até certo ponto fria da equipe treinada por Cuca, que tem penado para encontrar a melhor formação, mas já dá indícios de uma ideia tática que começa a se repetir nos jogos fora de casa.
Como na partida anterior como visitante, diante do Cruzeiro, o desenho não teve um armador de ofício (Guerra foi poupado), mas três volantes, nenhum deles grande marcador. Bruno Henrique e Tchê Tchê se revezaram entre a cabeça de área, a proteção ao lado direito e à saída de bola junto à zaga. Já Zé Roberto ficou encarregado de dar apoio defensivo a Michel Bastos, escalado como lateral-esquerdo.



Nem Michel Bastos, nem Zé Roberto e nem Dudu, porém, estavam de olho em Pará quando o lateral-direito flamenguista recebeu na entrada da área para abrir o placar. Dudu até acelerou e deu um carrinho para tentar interceptar a finalização, juntamente com Mina, mas sem sucesso. Já era tarde 

O gol precoce deu à equipe carioca o controle por algum tempo. Nesse período, o Palmeiras se limitou a defender e soube suportar a empolgação adversária. A primeira finalização alviverde foi apenas aos 31 minutos: depois de ótima assistência de Zé Roberto por trás da defesa, Willian tocou por cima do goleiro Thiago e igualou o placar.

Dentro do jogo de novo, o time de Cuca poderia até ter saído com três pontos. Chegou a estar em vantagem, graças a um gol de Róger Guedes aos 42 minutos, mas sofreu o 2 a 2 logo em seguida, em uma bobeada de Luan. Teve boas chances no segundo tempo, mas também contou com boas defesas de Jailson, uma delas em cobrança de pênalti de Diego.

Àquela altura, o desenho tático já era outro, uma variação. Sem Willian, substituído por Borja na primeira etapa após sentir uma fisgada na coxa, Cuca havia voltado do intervalo com o atacante colombiano bem avançado, à frente de uma linha de quatro (Michel Bastos, Dudu, Tchê Tchê e Róger Guedes), Zé Roberto na lateral esquerda e o marcador Thiago Santos no lugar do pendurado Bruno Henrique.



Mais do que um ponto – resultado que pode ser considerado bom contra um adversário da qualidade do Flamengo, mas não importa tanto assim, já que o Campeonato Brasileiro não é prioridade –, o jogo no Rio de Janeiro faz o Palmeiras dar um passo adiante na ideia de ter um time ideal. Ao menos fora de casa, como será na quarta-feira que vem, diante do Cruzeiro, quando decidirá vaga na semifinal da Copa do Brasil.
Fonte: Globoesporte.com
Análise: Palmeiras não se assusta, mostra reação e começa a ter cara fora de casa Análise: Palmeiras não se assusta, mostra reação e começa a ter cara fora de casa Reviewed by Julio Mateus on 10:01:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.