Entenda quais os desafios do Verdão na fase de grupos da Libertadores - Nação Palmeirense - Blog de Notícias do Palmeiras Entenda quais os desafios do Verdão na fase de grupos da Libertadores - Nação Palmeirense - Blog de Notícias do Palmeiras

PUBLICIDADE

Entenda quais os desafios do Verdão na fase de grupos da Libertadores

Campeão em 1999, Palmeiras enfrentará uma chave complicada, com Boca Juniors, Alianza Lima e Junior Barranquilla. Estreia será nesta quinta-feira, às 21h30, na Colômbia

Palmeiras, do colombiano Borja, estreia na Colômbia: clique e veja a campanha ano a ano na Liberta Luis Moura / WPP

O Palmeiras vem tentando apagar a palavra "obsessão" do dicionário de sua torcida, mas é inevitável que a expectativa sobre o clube mais rico do Brasil seja enorme. A Libertadores é, sim, a menina dos olhos de mais uma temporada alviverde. Boca Juniors, Junior Barranquilla e Alianza Lima compõem o complicado grupo dos brasileiros.
Reforçado por potenciais protagonistas, casos de Lucas Lima e Gustavo Scarpa (que ainda é reserva), e por bons coadjuvantes, casos dos laterais Marcos Rocha e Diogo Barbosa (que se machucou e ainda não estreou), o Verdão de Roger Machado buscará ter mais sucesso do que nas duas temporadas anteriores.

Em 2016, já com investimento alto, o time trocou Marcelo Oliveira por Cuca em meio à fase de grupos e nem conseguiu se classificar. No ano passado, a frustração veio nas oitavas de final, contra o Barcelona de Guayaquil. Novamente houve mudança no comando com o barco andando: Eduardo Baptista por Cuca.

A equipe estava invicta até o fim de semana - eram seis vitórias e dois empates, mas a sequência acabou com os 2 a 0 sofridos para o Corinthians, em Itaquera.

O resultado gerou críticas sobre o time de Roger Machado, especialmente pela apatia quando ficou atrás no placar e problemas defensivos. Dudu, capitão e um dos principais jogadores desde 2015, também vive má fase e passou a ser contestado pela torcida.

Ainda assim, a tendência é de que a base da equipe seja mantida para o jogo desta quinta-feira. A lateral esquerda é a posição que pode ser mudada, com a volta de Victor Luis no lugar de Michel Bastos. Moisés foi relacionado, mas ficará no banco de reservas.

Campeão em 1999, o Palmeiras vai para sua 18ª participação na Libertadores. É o brasileiro que mais participou, ao lado dos tricampeões São Paulo e Grêmio. Com 287 gols, o Alviverde é a equipe do país mais artilheira da história do torneio.

Confira abaixo um raio-x dos adversários do Palmeiras na fase de grupos da Libertadores:

JUNIOR BARRANQUILLA (COL)
"O Junior Barranquilla é um time que tem boa qualidade com a bola, gosta de atacar e talvez por isso tem enfrentado problemas quando é desarmado e dá contra-ataques. Tem como destaques os seguintes jogadores: Víctor Cantillo, Yimmy Chará, Teófilo Gutiérrez e Sebastian Viera, além de Ruiz, Jhony González e Pico, todos fundamentais na estrutura da equipe.

O esquema base é o 4-2-3-1, e a equipe principal pouco jogou nesta temporada. Foram apenas quatro partidas, as duas contra o Olímpia e as duas contra o Guaraní, pelas fases eliminatórias da Libertadores. No torneio nacional, a escalação tem sido bem modificada. O time considerado titular, nestes quatro confrontos, tem mostrado evolução, ainda que tenha espaço para crescer mais".

Por José González Figueroa, jornalista da rádio Emisoras ABC 1250 AM

Número de participações na Libertadores: 14
Títulos: 0
Finais: 0
Estádio/capacidade: Metropolitano (50 mil pessoas)
Cidade-sede: Barranquilla
Altitude: 140m
Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 5000km (aproximadamente)/ 7h (aproximadamente)
?
BOCA JUNIORS (ARG)
?"Se analisarmos o momento do Boca em termos de resultados, a situação não tinha como ser melhor: a equipe é líder do Campeonato Argentino há mais de 400 dias, somando o torneio passado e o que está em disputa agora. Mas a ausência de jogadores importantes como o volante Fernando Gago e o atacante Darío Benedetto (ambos operaram ligamento cruzado do joelho) obrigou o técnico Guillermo Barros Schelotto a fazer mudanças em uma equipe que, até meados do ano passado, todos tinham na memória. 

A equipe que está jogando hoje tem encontrado dificuldades para encontrar um bom funcionamento. Ganhou 13 de 15 pontos possíveis no campeonato nacional, mas só no último jogo, contra o San Martín, venceu jogando realmente bem. 

O elenco tem muitos pontos altos individualmente. Pavón está "impossível", é o destaque do time e se nota que amadureceu muito nos últimos tempos. Tevez está mostrando que ainda tem muito a dar ao clube, apesar das suspeitas de que teria dificuldade de readaptar-se após o período na China. Cresce jogo após jogo, fazendo gols e dando assistências. Cardona é desses jogadores que com poucas intervenções pode decidir um resultado. Tem um chute venenoso. Os desarmes de Barrios são indispensáveis no meio de campo.

Contra o Alianza Lima, o Boca não terá sua dupla de zaga titular, formada por Goltz e Magallán. Mas é inegável que, apesar da dificuldade de sobrepor-se às ausências, a equipe tem conseguido sair ilesa. O grupo tem boas peças de reposição. No banco de reservas ficam jogadores que poderiam ser titulares em qualquer outro time. 

É um time que ganha jogando bem ou não. E é sabido que Boca é sinônimo de Libertadores, entra como favorito todos os anos. Independentemente da fase, o nome pesa".
Por Camila Suhr, repórter do diário Olé (ARG)

Número de participações na Libertadores: 27
Títulos: 6
Finais: 10
Estádio/capacidade: La Bombonera (49 mil pessoas)
Cidade-sede: Buenos Aires
Altitude: 25m
Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 1.679km / 2h30 (aproximadamente)

ALIANZA LIMA (PER)
?"O Alianza Lima entra nesta edição da Libertadores mais otimista para chegar longe. A intenção é apagar a imagem deixada nas edições de 1979 e 2007, em que o time não somou ponto nenhum. Para isso, o elenco foi reforçado com Janio Posito e Maximiliano Lemos para dar maior peso ao ataque. O centroavante é o uruguaio Gabriel Leyes.

Posito foi o destaque do Torneio de Verão, já que no seu primeiro clássico fez gol - a vitória sobre o Universitario, por 3 a 1. O técnico Pablo Bengoechea gosta de escalar o Alianza no 4-2-3-1, com Rinaldo Cruzado e 'Cachito' Ramírez (ex-Corinthians) como os volantes. 

O grande nome da equipe está no gol: Leao Butrón. O goleiro peruano vai completar 41 anos no dia 6 de março e foi decisivo na conquista do título nacional, ano passado. A 'equipe do povo', como é conhecida no Peru, pretende ser a surpresa do grupo 8".
Por Rodol Huamán, jornalista do Diario Líbero (PER)
?
Número de participações na Libertadores: 25
Títulos: 0
Finais: 0
Estádio/capacidade: Alejandro Villanueva (34 mil pessoas)
Cidade-sede: Lima
Altitude: 154m
Distância e tempo de voo partindo de São Paulo: 3.400km (aproximadamente) / 4h (aproximadamente)

Veja a tabela do Verdão na Libertadores:
?1/3 - Junior Barranquilla x Palmeiras - 21h30 (de Brasília) - Estádio Metropolitano
3/4 - Palmeiras x Alianza Lima - 21h30 (de Brasília) - Allianz Parque
11/4 - Palmeiras x Boca Juniors - 21h45 (de Brasília) - Allianz Parque
25/4 - Boca Juniors x Palmeiras - 21h45 (de Brasília) - La Bombonera
3/5 - Alianza Lima x Palmeiras - 19h30 (de Brasília) - Alejandro Villanueva

Time-base do Palmeiras:

Fonte: LANCE!Net

Adicione nosso site aos seus favoritos! Fique por dentro das principais noticias do Palmeiras
Entenda quais os desafios do Verdão na fase de grupos da Libertadores Entenda quais os desafios do Verdão na fase de grupos da Libertadores Reviewed by Julio Mateus on 10:26:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.